in

Por que é tão difícil iniciar terapia?

Fazer terapia é estar em momento confortável para lidar com o desconfortável.

Por que é tão difícil iniciar terapia?
Pexels

O ano novo chegou, com ele aquelas promessas de mudanças e retomadas das coisas que deixamos inacabadas.

Ir pra academia deve ser a campeã, mas algo vem me chamando atenção já há algum tempo: muitas pessoas dizem “vou começar a fazer terapia”.

Eu acho isso super importante, um marco inclusive, acredito que cuidar do tripé (corpo, mente e espírito) é a chave pra ser saudável.

Porém vejo que a maioria das pessoas que fala isso não consegue executar. Às vezes chega até na lista dos profissionais mas desiste…

PUBLICIDADE

Afinal, por que é tão difícil para algumas pessoas ir a terapia?

Pra entender podemos tomar como ponto de partida:

1) Você tem momentos de reflexão?
2) Você consegue se abrir com facilidade para outras pessoas?
3) Com que frequência se cuida?

Essas perguntas podem ajudar a entender o inicio dessa dificuldade em sentar com um desconhecido (profissional) e abrir sua caixa de segredos.

Não é mesmo fácil sentar de frente pra alguém e por pra fora muita coisa que você sente ou nem consegue sentir. Mas que bom que existimos.

Fazer terapia é algo libertador, prazeroso, doloroso, fazer psicoterapia é agridoce. É abrir as cortinas de várias questões que estavam apenas nos bastidores.

E antes de chegar ao divã (ou poltrona) o paciente passa por vários lugares (pastor, igreja, terreiro, autoajuda, coaching, alternativas, simpatias, instagram…).

Ao chegar nesse limite que a pessoa vê o que deveria ser o principal, como a ultima saída: procurar uma psi.

Há uma tendência de algumas pessoas em projetar os problemas em algo externo, culpar terceiros e fugir da responsabilidade ou conflito.

PUBLICIDADE

Ou há quem diga que é muito caro, mas minutos depois gaste o dobro do valor em algo material. É subjetivo, prioridades e necessidades.

Livre-se do preconceito. Psicoterapia é saúde.

Assim como ir ao dentista, fisioterapeuta, ou aquela consulta de rotina com ginecologista ou urologista.

Já pensou? Você indo ao psi regularmente pra saber se estava tudo bem depois de um período que exigiu muito de seu emocional?

Aceite seus limites. Se algo estiver insuportável, é ao profissional de Psicologia que deve recorrer.

Escolha sua/seu psi de acordo com o que você vê como critério.

Abordagem? Currículo? Afinidades? O conjunto de tudo leva a escolha de quem vai acompanhar você.

Fazer terapia é estar em momento confortável para lidar com o desconfortável, então relaxe e aproveite a experiência.

Reportar erro

PUBLICIDADE

Escrito por Romulo Mafra Cruz

Rômulo Mafra, psicólogo CRP 22/00908. Psicologo desde 2009, atuando como psicologo na Secretaria de administração penitenciária do Maranhão a frente da ressocialização, psicologo clínico, mestrando em ciências da educação.

Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0
Será que eu tenho TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo)?

Será que eu tenho manias ou TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo)?

Nossa dificuldade em nos perdoar_ uma reflexão do autoperdão

Nossa dificuldade em nos perdoar: refletindo sobre autoperdão