in

Transtorno Alimentar – Romance ou Padrão ? Você está em paz com o seu corpo?

Transtorno Alimentar - Romance ou Padrão Você está em paz com o seu corpo
Pixabay

Quantos de nós passamos um período da vida, tendo uma relação com o corpo, de uma busca frenética de um certo padrão estético que associa o corpo com a beleza e a imagem de sucesso.

O aumento da incidência dos Transtornos Alimentares na população feminina está intimamente relacionado às mudanças nos padrões de beleza e às exigências sociais. Assim, atualmente evidencia-se uma cultura do emagrecimento, na qual para obter êxito e aceitação social, o indivíduo (principalmente as mulheres) deve estar dentro deste padrão estético imposto pela sociedade.

Temos dois quadros bastante conhecidos a anorexia e bulimia. De difícil tratamento e de grande morbidade, os sintomas dessa psicopatologia refletem uma preocupação excessiva com o peso, a imagem corporal e o medo de engordar.

Saindo de uma perspectiva individualizante voltada para a jovem anorética e/ou bulímica e as interações disfuncionais do seu sistema familiar, passando a considerar os transtornos alimentares como um dispositivo que denuncia o extremismo na forma de pensar, sentir e experimentar o corpo em nossa sociedade.

PUBLICIDADE

Essa questão do âmbito exclusivo da experiência individual para uma análise das práticas sociais de relação com o corpo que habitam a experiência contemporânea, entendendo os transtornos alimentares, na atualidade, como a exacerbação de um sintoma social.

Distúrbios alimentares menos conhecidos

Além da anorexia nervosa, bulimia e a compulsão alimentar, existem outros distúrbios alimentares menos conhecidos. Segue abaixo cada transtorno, seus sintomas e tratamento.

Hipergafia

A Hipergafia deriva de um transtorno mental, onde o paciente sofre de problemas traumáticos que enfrentou em algum momento da vida. Entre eles estão: perda de uma pessoa querida ou até de bens materiais e acidentes.

Sintomas

  • Ganho de peso rápido;
  • Ansiedade;
  • Sintomas depressivos;
  • Em alguns casos, sentimentos de culpa;
  • Inibição do convívio social.

Tratamento

A hipergafia tem cura. A assistência de profissionais como clínicos, psicólogos e nutricionistas e uso de medicamentos, ajudam no tratamento desse transtorno, além da intervenção familiar.

Ortorexia Nervosa

Está relacionada com a obsessão por alimentos saudáveis e nutritivos de forma exagerada. Ou seja, a pessoa diagnosticada com ortorexia excluiu uma grande quantidade de alimentos com químicas, agrotóxico ou aditivos.

A parte preocupante nisso é que o paciente fica preso nesse cenário. Na maioria dos casos a insatisfação com o corpo o leva a compulsão pelos alimentos saudáveis.

Por não ser muito conhecida, pessoas podem ser portadoras da ortorexia sem saber. Se você tem alguns dos sintomas abaixo, consulte um especialista.

Sintomas

  • Não ingerem alimentos com sal, açúcar e gordura – o que pode provocar a exclusão de alimentos que são ricos em gorduras boas para o organismo;
  • Quando ‘caem na tentação’ e comem algo fora do planejado, costumam ter o sentimento de culpa – e em alguns casos, levando-os à depressão;
  • Preferem não solicitar ajuda de especialistas da nutrição;
  • Perda de peso excessivo;
  • Dieta restritiva;
  • Dificilmente irá comer algo que não foi preparado em casa;
  • Anemia;
  • Isolamento social.

Embora parece inofensiva, a ortorexia precisa ser tratada. Orientação médica, psicológica e de um nutricionista são indicados no tratamento.

Alotriofagia

A pessoa que com alotriofagia ou Síndrome de Pica – como é conhecida – consome substâncias não nutritivas (como tijolo, batom, carvão, entre outras). O desejo por esses elementos é classificado como ‘transtorno mental’. Comum em grávidas e crianças.

PUBLICIDADE

Sintomas

  • Intoxicação;
  • Prejuízo no desenvolvimento físico e mental.

Tratamento

Acompanhamento com um clínico, psicólogo e nutricionista ajudará o paciente com esse tipo de transtorno.

Transtorno da Compulsão Alimentar Periódica (TCAP)

O paciente com TCAP consome alimentos em grande quantidades em um período de tempo demarcado – mais comum, a cada duas horas.

Estima-se que entre 27 e 47% das pessoas que fazem cirurgia bariátrica tenham esse transtorno. O que o diferencia da bulimia nervosa é a não utilização dos métodos compensatórios: laxantes, vômitos e diuréticos.

Sintomas

  • Sem controle sobre o que e quanto comeu;
  • Sentimentos de angústia subjetiva;
  • Costuma comer muito rápido;
  • Vergonha;
  • Baixa autoestima;
  • Sintomas de depressão;
  • Transtorno Bipolar;
  • Sobrepeso e obesidade;
  • Colesterol acima da média.

Tratamento

Uso de medicamentos entre eles o antidepressivo, acompanhamento de um psicólogo e um nutricionista são indicados para o tratamento.
A psicoterapia é um caminho muito importante para que o paciente aprenda a entender os gatilhos que levam ao comer compulsivo.

Vigorexia

A vigorexia é um transtorno de ansiedade que faz com que o paciente tenha uma distorção de sua imagem. Comum com pessoas do sexo masculino, a vigorexia também é conhecida pelos exercícios físicos intensos.

O que a diferencia da anorexia nervosa é que o paciente costuma se enxergar fraco do que realmente está, por isso a compulsão pelo aumento de massa.

Sintomas

  • Preocupação exagerada;
  • Distorção da autoimagem;
  • Tendência a automedicação;
  • Métodos extremos de treino;
  • Dietas rigorosas;
  • Abuso de esteroides, cirurgias plásticas desnecessárias;
  • Em raros casos, tentativas de suicídio.

Tratamento

Avaliação médica, psicológica, nutricional, uso de medicamentos para controlar a ansiedade, além de tratamentos terapêuticos envolvendo a família e amigos, fazem parte do tratamento.

Os distúrbios alimentares têm cura, mas se não tratados podem levar o paciente a óbito. Por isso é importante manter um cuidado especial e na medida certa com você, com seus amigos, família e pessoas próximas.

Se você se identificou com alguns dos distúrbios alimentares citados acima, procure ajuda. O primeiro grande passo para a cura é reconhecer a necessidade de um tratamento. Um psicólogo pode ajudá-lo a compreender os gatilhos que levam à distorção de imagem e a dificuldade de manter uma dieta equilibrada e saudável.

Vamos aproveitar e começar a fazer uma psicoeducação. Autoconhecimento ajuda a salvar vidas !

PUBLICIDADE

Um forte abraço a todos, até o próximo texto….

Indicação de leitura

Reportar erro

Escrito por Simone Souza

Psicóloga CRP 06/73969, fascinada em ajudar o ser humano a melhorar a sua compreensão dos seus conflitos emocionais. É um desafio diário para qualquer pessoa, afinal ou estamos, bem ou não. Aqui vou compartilhar com você um pouco do meu trabalho com um olhar humanizado, pautado no respeito e na ética.

Comments

Deixe uma resposta
  1. Um texto muito conciso, informações importantes sem dificultar a compreensão! Um alerta necessário , forte e ao mesmo tempo delicado! Vamos cuidar de nossa saúde mental ! Esse é o grande apelo do texto. Abraços e parabéns Simone!

  2. Bom dia!
    Muito bom o texto e esclarecedor.
    É importante um trabalho como esse para humanizar o entendimento que cerca o tema psicopatologia.
    Infelizmente tenho no consultório, pacientes que chegam com o seu próprio diagnóstico, conquistado, no Google!!

  3. Achei muito pertinente o texto, as questões à respeito da aceitação ou não do corpo estão cada vez mais presente no nosso mundo de hoje. Convém educar, explicar de forma clara, como no texto, essas questões. É preciso conhecer para combater . Parabéns pelo trabalho Simone.

  4. Orientar a população dessas psicopatologias com origens emocionais é relevante pois conscientiza as pessoas sobre os sintomas e possivelmente buscarem tratamento. Infelizmente nossa sociedade estabelece padrões de beleza e quem não se “encaixa” se sente deprimido acarretando prejuízos para sua vida.

  5. Muito Bom o texto bem informativo , muitas coisas não sabia e fiquei impressionada, parabéns Simone por realizar esse trabalho de orientação as pessoas precisam saber que precisam de ajuda. Adorei

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0
Trajetorias caminhos

Descaminhando os caminhos

Psicoterapia online? Como Assim?

Psicoterapia online? Como assim?