in

O poder do “obrigado”

O poder do “obrigado”
Foto by Pixels

“Obrigado” é uma palavra tão fácil de ser dita que deveria sair das bocas com mais espontaneidade.

Como forma de reconhecimento pela gentileza conferida, retorno pelo favor prestado, uma reverência pelas coisas boas que acontecem, pela companhia dedicada e até pela saudade.

Afinal, se a sentimos é porque algo ou alguém marcou o nosso coração.

Agradecer mais do que se queixar

Quando reclamamos demais instalamos uma barreira para que a energia positiva não se espalhe no ambiente em que estamos.

PUBLICIDADE

Portanto, é um desgaste inútil, prejudicial. 

Focar no lado bom é a grande sacada para amenizar o peso e caminhar sem aquela “nuvenzinha negra” a pairar sobre as nossas cabeças.

Perceba que as falas negativas tornam o discurso enfadonho, o semblante carregado, atraindo seres que estão na mesma frequência.

As coisas parecem não “irem para frente”. Mas, infelizmente, estamos contribuindo para que permaneçam assim.

Estamos dando chance para que o novo nos agracie, ou simplesmente nos acomodamos?

Vamos começar o dia dizendo obrigado por acordar, por tomarmos um banho gostoso e um café quentinho.

Por sair para trabalhar, termos nosso sustento.

Dar um abraço naqueles que gostamos, conversar nem que sejam trivialidades e olhar nos olhos, orar com fé, pois Deus nunca nos abandona.

Temos muitos motivos na simplicidade do “de sempre”.

PUBLICIDADE

Estão faltando palavras de amabilidade em nossa sociedade superficializada, e elas são tão mágicas!

Resgatá-las não é só uma questão de educação, mas de abertura para os bons relacionamentos.

O poder do “obrigado”
Foto by Pixels

São também uma fonte de libertação, pois emanamos parte de nossa luz ao universo.

O “obrigado” não deve soar como obrigação, e sim com voluntariedade. Um pronunciar que sublima.

O dia onze de janeiro comemora o Dia Internacional do Obrigado.

Nesse dia, uma sexta-feira nebulosa no ano de 2019, perdi um colega de faculdade, ainda jovem, muito repentinamente.

Por mais que compreendamos a natureza, que acreditemos na continuidade, na eternidade da alma, a separação do físico é, geralmente, bem complicada e entristecedora em nossa concepção.

Ele foi uma dessas pessoas que já me fizeram sorrir, e eu não me lembro de ter dito obrigada por isso.

Onde quer que você esteja, que seja acolhido e tranquilizado, recebendo os pensamentos de amor daqueles que deixou por aqui, e o obrigado por ter sido especial para tantos.

Tiramos das lições da vida fazer o que está ao nosso alcance enquanto podemos.

PUBLICIDADE

Digo obrigada a todos que estão ou estiveram em momentos da minha história, pois com cada um aprendi.

Obrigada a você que leu esse texto, e aproveite para agradecer a quem vier à sua mente. Te fará enorme bem.

Reportar erro

Escrito por Patricia C. Occhiucci

Psicóloga (CRP 06/165961), poeta, escritora, palestrante, professora do Ensino Fundamental na disciplina de Ciências Físicas e Biológicas. Apreciadora da natureza e das boas companhias. Nos momentos de lazer gosta de ler romances e ouvir belas canções.

Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0
O papel da vítima em relacionamentos abusivos

O papel da vítima em relacionamentos abusivos

A arte de ser protagonista na vida

A arte de ser protagonista na vida