in

A urgência de educar para o cuidado

A urgência de educar para o cuidado
Pexels

“Educar exige cuidado; cuidar é educar, envolvendo acolher, ouvir, encorajar apoiar, no sentido de desenvolver o aprendizado de pensar e agir, cuidar de si, do outro, da escola, da natureza, da água, do Planeta. Educar é, enfim, enfrentar o desafio de lidar com gente, isto é, com criaturas tão imprevisíveis e diferentes quanto semelhantes, ao longo de uma existência inscrita na teia das relações humanas, neste mundo complexo. Educar com cuidado significa aprender a amar sem dependência, desenvolver a sensibilidade humana na relação de cada um consigo, com o outro e com tudo o que existe, com zelo, ante uma situação que requer cautela em busca da formação humana plena”.

Diretrizes Nacionais Curriculares 

Educar com e para o cuidado é um convite a desconstrução da educação mecanicista fortemente arraigada no Brasil desde o século XVI.

O mundo contemporâneo invoca práticas pedagógicas, diretrizes e caminhos em direção ao desenvolvimento integral dos seres aprendizes, ou seja, de todos os atores do processo educativo.

Aprender a ser, é se construir ao longo da vida, independe de idade.

Invoca aprender o desenvolvimento de habilidades:

PUBLICIDADE
  • Reconhecer e nomear as emoções
  • Respeitar as diferenças
  • Nutrir a autoestima
  • Conhecer a si mesmo
  • Saber cuidar de si
  • Expressar criatividade
  • Saber escutar

Portanto, o conhecimento conceitual, lógico e mecânico da vida é antecedido pelo conhecimento emocional e espiritual da vida.

A visão holística da vida precisa compor os processos de aprender a ser nas relações consigo, com os outros e com a natureza, ou seja, tudo e todos estamos interconectados, afetamos e somos afetados o tempo todo.

A educação holística considera as capacidades, habilidades, tempos e ritmos dos educandos, inspirando seu desenvolvimento com práticas pedagógicas flexíveis, lúdicas, empáticas, favorecedoras do equilíbrio entre conceitos e processos.

“(…) educação holística não se centra na determinação de quais fatos ou habilidades os adultos deveriam ensinar às crianças, mas na criação de uma comunidade de aprendizagem que estimule o crescimento do envolvimento criativo e interrogativo da pessoa com o mundo. Ela é nutridora de pessoas saudáveis, completas e curiosas que podem aprender qualquer coisa que precisem e em qualquer contexto”.

Rafael Yus –  Educação Integral, uma educação holística para o século XXI

Importante ressaltar a constitucionalidade do ensino laico em nosso país, portanto, não podemos confundir educação holística e espiritual com filosofias religiosas.

Trago a reflexão sobre a urgência de educar com cuidado, e cuidado implica em reconhecer as demandas dos seres aprendizes: educandos, educadores, equipes administrativas, operacionais e gestores.

O ambiente escolar precisa ser mais acolhedor e humano para todos, saúde emocional é uma urgência.

A escola não pode mais agonizar na tentativa insana de reproduzir modelos ultrapassados gerando sofrimento, traumas e desmotivação.

O mundo está frágil, incerto, não linear e ansioso seu impacto na educação é real e pede mudanças, o ensino hibrido veio para ficar.

PUBLICIDADE

Diante desse cenário como implementar qualidade e bem-estar nos ambientes educacionais físicos e virtuais?

Promovendo ações fortalecedoras de vínculos, afetos e escutas.

Meditação, Yoga, Respiração e Relaxamento são práticas aplicadas em minhas aulas, cursos e vivências com crianças, jovens e adultos há mais de dez anos.

Desenvolvi abordagens a partir de práticas pessoais, estudos e pesquisas em que espaço, tempo e ritmo ganham contornos de pausa, brincadeiras, partilhas, escutas para simplesmente viver o momento presente, estados de auto centramento, conexão mente-corpo-pensamentos-emoções e contemplação.

De acordo com o Ministério da Educação, através da Secretaria de Educação Básica e da Diretoria de Currículos e Educação Integral, as atividades de Yoga e Meditação, descritas no Manual Operacional de Educação Integral, Brasília/DF – 2013, afirma que:

(…) essas atividades estimulam o funcionamento do cérebro, a inteligência e a criatividade, contribuindo para a aprendizagem dos estudantes. O desenvolvimento de exercícios respiratórios e o controle da energia vital, traz efeito calmante, potencializa as atividades cotidianas, tranquiliza o corpo e o fluxo dos pensamentos.”

Acredito nesse caminho como a educação do cuidado, integral, amoroso, gentil, saudável e feliz.

Acredito que mais e mais educadores, gestores, escolas e a política pública estarão engajados para implementar práticas integrativas em suas ações (auto) educativas.

Quer experimentar uma prática simples, gostosa e revigorante?

Pratique todos os dias, alguns minutos farão muita diferença!

Postura Savasana (meditação e yoga)

1 – Deite-se em um tapete ou colchão fino, no chão, use roupas soltas. Mantenha os braços abertos afastados do corpo, pernas e pés descansados.

PUBLICIDADE

2- Internalize sua atenção e localize as tensões em diferentes partes do corpo, comece pelos pés e suba até a cabeça. Devagar, dê tempo para observar cada parte de seu corpo. Se existir tensões solte-as movendo levemente essa parte até que todo o corpo esteja relaxado e livre de tensão.

3- Leve sua atenção, gentilmente ao abdômen e observe como ele sobe e desce com o ato de respirar, sem controlar a respiração, apenas sinta e observe.

4- Observe os pensamentos que surgem em sua mente, deixe eles virem e irem, sem lutar com eles, sem se deixar levar, apenas seja uma testemunha imparcial.

5- Viva a experiência com calma, se sentir sono e dormir permaneça assim por alguns minutos, com a prática você irá relaxar sem adormecer e mantendo mais tempo de observação em relação aos estados físico-mental-emocional.

Boa experiência!

Abraço carinhoso!

Reportar erro

Escrito por Anna M. Oliveira

Anna Maria de Oliveira, mais de 25 anos atuando na área educacional, formação de educadores, liderança de equipes e desenvolvimento de projetos. Pedagoga, Especializada em Gestão Escolar, Arte Educadora, Professora, Consultora, Palestrante. Fundadora da Academia Confluência (Escola de desenvolvimento humano para Autogestão).

Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0
Escola em época de pandemia

Escola em época de pandemia: Mudanças e desafios na aprendizagem

Saude mental

Saúde Mental: nosso maior tesouro